Filmes: um apanhado do que assisti nos últimos tempos

Olá! Assistir a mais filmes era uma das minhas metas para este ano. Estou me esforçando mais para isso, porque eu realmente não fico horas em frente a uma tela com frequência, mas com certeza já vi mais coisa de janeiro de 2016 para cá que em todo o ano passado! Lembrando que eu não sou nadinha especialista no assunto, mas gosto bastante de aprender sobre ele, seja vendo os filmes em si, conversando com amigos sobre eles ( especialmente com meu amigo John Morais que adora a 7ª Arte), lendo em livros, sites ou revistas e também acompanhando alguns canais ( o meu favorito é o Meus 2 centavos, aqui o link: https://www.youtube.com/watch?v=rhobQV6IEdU). Então, vamos lá:

Philadelphia ( 1993): Tom Hanks no papel que lhe rendeu seu primeiro Oscar, o do advogado
Philadelphia_1993Andrew Beckett,  que tem HIV em uma época em que havia um preconceito e desinformações tremendos acerca da AIDS. Ele é demitido do seu emprego em um prestigiado escritório de advocacia injustamente pelos chefes por causa da doença, e contrata um polêmico advogado, Joe Miller (Denzel Washington), para defendê-lo no processo que move contra o seu antigo emprego. Acontece que Joe é homofóbico e também não sabe muita coisa sobre a condição de vida de um portador de HIV, mas a batalha de Andrew o comove e ele aceita o caso. Sabe daqueles filmões que te deixam fungando no final? Pois é. Filme muito bom, com atuações impecáveis de Tom Hanks e Denzel Washington, um clássico do gênero drama. Há uma cena, em particular, de Andrew já com visíveis sintomas causados pela AIDS, olhando desconsolado para o céu… é uma cena curta, mas há tanta dor nos olhos do personagem que é impossível não se emocionar junto. O filme, ainda por cima, tem uma das trilhas mais lembradas do cinema, graças à icônica canção ( que eu adoro) Streets of Philadelphia, de Bruce Springsteen.

philadelphia2
Um dos meus atores favoritos! Tom Hanks ❤

 

A incrível história de Adeline ( 2015) estava dando bobeira no Netflix e eu pensei, ué, por que não? Parece legal. E, para quem gosta de romance, de uma história sem muitas pretensões, este filme cai como uma luva. Blake Lively, belíssima, faz a personagem do título: Adeline quase morre aos 29 anos, isso no final da década de 1930. Reanimada graças a um raio, ela permanece com a mesma aparência até os dias atuais ( o filme dá uma explicação sobre o ocorrido, que faz sentido dentro da história). Daí, a fábula do tempo sendo driblado e do amor correndo riscos por causa disso dá um tom. Filme bem bacana e doce!

Simplesmente Acontece ( 2014): outro disponível no Netflix, que é baseado em um livro, traz a história de Alex ( Sam Claflin) e  Rosie (Lily Collins), que são amigos desde crianças e, quando jovens, sentem algo um pelo outro, porém circunstâncias do destino os levam sempre em direções opostas um ao outro. Na realidade, o filme tem uma bela fotografia, mas eu não comprei muito a história: eles praticamente não mudaram nada fisicamente ( o filme tem uma considerável passagem de tempo); Lily Collins não me convenceu como uma mulher com filha pré-adolescente! E depois, as coisas que os separam não são tão insuperáveis assim, enfim… bonito esteticamente, mas eu me peguei várias vezes verificando se estava perto de acabar.

Regression ( 2015): suspense que prometia muito, pois tem no elenco a amada Emma Watson e o competente Ethan Hawke ( responsável pelas melhores partes do filme). Detalhe é que no elenco também está David Thewlis ( ou seja, Hermione e prof. Lupin no mesmo filme haha). A trama se passa em 1990, quando supostos ataques de grupos satânicos estão pipocando nos EUA. Um homem foi preso por abusar de sua filha (Emma), fato que será investigado por Bruce Kenner ( Hawke). As investigações o levam a rumos inesperados das seitas que parecem ser capazes de atrocidades, mas o pai da garota simplesmente não consegue lembrar de nada do que ocorreu. O filme promete muito, dá muitas voltas, você fica esperando o momento em que ele vai engrenar, mas… pois é. Decepciona no fim porque parece que falta alguma coisa ali que realmente ligue os pontos, que faça sentido; no entanto, o enredo cai num vazio.

Perdido em Marte ( 2015): esse aqui foi muito legal de ver! Conta como a missão da qual o astronauta Mark Watney (Matt Damon) fazia parte, para o planeta marciano, sofreu um problema e seus colegas, julgando que ele estava morto, o deixaram para trás. Daí, Mark precisa se virar em um planeta inóspito, quase que, literalmente, tirando água de pedra. Mas, o que poderia dar um bom drama de superação, na verdade dá um filme com astral pra cima, que não desanima. Gostei!

Batman v. Superman ( 2016): sim, fui ao cinema conferir a investida da DC Comics de consolidar as sagas de seus heróis na telona. Não conheço HQ’s com grande profundidade, mas gosto bastante do universo, no geral. Porém, todos os meus heróis preferidos são da Marvel, de forma que meu principal atrativo para este filme era ver o Ben Affleck de quem eu sou fã há muitos anos rsrs. Na trama, Batman (Affleck) e Superman (Henry Cavill) entram em conflito devido as ações que ambos têm para solucionar conflitos. Então também tem Lex Lutor ( Jesse Eisenberg) jogando lenha e criptonita na fogueira, Mulher-Maravilha ( Gal Gadot) aparecendo para salvar a pele dos dois heróis… mas parece que o filme mostra informações demais de forma desordenada, algumas partes, como os sonhos do Batman, são meio aleatórios. Parece uma ânsia mal contida da DC de adiantar logo a Liga da Justiça. Mas, no geral, como entretenimento, é bem legal.

O Quarto de Jack (2015):   Que filme MASSA!  Filme que deu o Oscar deste ano de melhor atriz à Brie Larson, O Quarto de Jack é tocante, melancólico, doído, mas rouba seu coração na hora com a interpretação memorável de Jacob Tremblay, que vive o garotinho Jack. Criado em cativeiro, onde sua mãe, Joy (Brie) é mantida como refém, para o garotinho o mundo se limita àquele quarto e ele não tem noção de como é do lado de fora. Com interpretações seguras, você sente os personagens passando por conflitos e não tem como não se apegar. Muito bom!

 

 

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Filmes: um apanhado do que assisti nos últimos tempos

  1. Só filmes que gostei hehehe, não vi o suspense com a Emma, mas os demais são todos legais dependendo do seu humor no dia. Depois te dou mais dicas

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s